1 Regra Três

terça-feira, 21 de dezembro de 2010
"Tantas você fez
Que ela cansou
Porque você, rapaz
Abusou da regra três
Onde menos vale mais

Da primeira vez ela chorou
Mas resolveu ficar
É que os momentos felizes
Tinham deixado raízes no seu penar
Depois perdeu a esperança
Porque o perdão também cansa de perdoar


Tem sempre o dia em que a casa cai
Pois vai curtir seu deserto, vai
Mas deixe a lâmpada acesa
Se algum dia a tristeza quiser entrar
E uma bebida por perto
Porque você pode estar certo que vai chorar"


(Composição: Toquinho e Vinícius de Moraes)

Depois de tanto desatino, choro e mágoa, tenho agora um pouco de paz.
Estou, como no verso cantado por Toquinho, onde "ela chorou, mas resolveu ficar. É que os momentos felizes tinham deixado raízes no seu penar". Porém, ainda há a possibilidade de terminar o refrão... "depois perdeu a esperança, porque o perdão também cansa de perdoar", o que desejo não cantar.

É, os momentos felizes vividos, ainda que distantes, me fizeram ficar e tentar outra vez. Há uma certa "calmaria no ar" e tô me deixando levar por ela...

Que meu Natal e o seu, blogueiro(a) querido(a), seja FELIZ, porquanto hoje, a alegria é a necessidade mais premente do ser humano.

Paz e alegria, sem limites.

Bjo, bjo

2 Mais um lamento

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010
Bem, bem, bem. O blog é meu diário eletrônico e como tal lá vai mais um lamento emocional...
Há três dias não nos falamos.

O motivo?

Tão torpe que me recuso a escrever aqui.
Mas como o conheço (ou acho que sim), ele não irá dar o braço a torcer (de novo e de novo de novo), e não irá me procurar, "nem que chova canivete".

Então...
Dessa vez tabém não vou o procurar.
C-a-n-s-e-i.
Sou louca por ele. O amo. Mas cansei.
Cansei desse inconstância permanente. Cansei das brigas, choros e lamentos recorrentes.
Preciso de amor, mas também de paz. Preciso do sorriso dele, mas também de maturidade. Preciso do beijo, do toque, do cheiro, e do seu olhar, mas preciso urgentemente ter a alegria devolvida, porque tanta complicação só gera transtornos, e dor, dor, dor, cada vez mais intensa.

Meu coração é de carne e sangra. O dele parece ser de ferro. Frio.

Não dá. Não dá mais.

Agora se me perguntarem quanto tempo irá durar essa guerra silenciosa, só tenho uma coisa a dizer: não sei.

Não sei de nada, de nada mesmo.

0 E Tudo Mais

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010
"Tudo o que eu sonhei
Está na minha frente
Tudo caminhando num processo longo de ser gente
Está em nossas mãos
É a nossa vida
Cada escolha sempre determina
O que vem em seguida

E do outro lado dessa linha
Aonde está você?
Que é pra onde eu miro
Que é quem pode me ler
Mas se por acaso falhar esta ligação
A nossa casa cai no chão"

(Lulu Santos)


Infelizmente, quanto mais o tempo passa, maior se torna a percepção de que nossa casa, nosso namoro, nosso amor, caiu no chão.
Tudo, tudo é motivo de brigas. Ou vc começa com pequenas rusgas ou sou eu, tornando-as ainda maiores e mais insuportáveis.
Vc, Namorado, não acredita em nós, nesse relacionamento. Vc faz de tudo para provar sua teoria, de que "eu ainda vou jogar tudo pro alto".

Pois bem.

Estou a ponto de fazê-lo.

Fiz e tento fazer de tudo pra que possamos superar as dificuldades, mas tá um saco.
Tá um saco me sentir só nesse propósito.
Tá um saco sua passividade.
Tá um saco tudo.
Tô de saco cheio.

E como canta o Lulu em outra música "vc se desapegou de mim", mas acho que eu tb me desapeguei de vc.

Desabafo, desabafo...

0 Tão Próximo - Quasar Cia. de Dança

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

No último dia 05.12.10, assisti o novo espetáculo da Quasar Cia. de Dança, “Tão próximo”, e amei. De acordo com a própria Quasar, o espetáculo:

“foi concebido no território limítrofe das sutilezas, onde relacionamentos apresentam contornos tênues, instigantes e misteriosos quanto à sua natureza. Na iminência de se definirem, modificam-se para ressurgirem com novas nuances.
Não há solos. Tudo se consuma na presença do outro.
A fisicalidade media um exercício permanente de relações possíveis.
Corpos que se tocam como forma de expressão fundamentada nas qualidades do movimento contínuo. Porque ciclos se fecham, mas não se encerram, necessariamente.”

É verdade.
A apresentação foi M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A. Como sempre! Porém, faltou a luz do Camilo. E como.

Foi através dele que me apaixonei pela dança contemporânea. Foi pela forma ímpar como se expressa, pela leveza de seus movimentos, pela gentileza peculiar dispensada a cada fã (como a mim, por exemplo, rsrsrs) que me levou a admirar e seguir a companhia por anos a fio. Infelizmente, esse querido não tá mais aqui no Brasil, foi iluminar outras pessoas com sua dança, lá pelas bandas da Holanda... e que seja muito feliz, onde quer que esteja!


Mas voltando ao espetáculo “Tão próximo”, não podia deixar de registrá-lo aqui, mesmo que passado alguns dias. Foi lindo. Demais.
O namorado foi junto. Primeira vez dele (rs). Achou tudo muito diferente, mas gostou. E não podia ser de outro modo.

De fato, verifiquei rostinhos diversos, bailarinos novos, ar fresco, puro e revigorante. Entretanto, o estilo singular do Henrique Rodovalho (diretor artístico e coreógrafo, desde os tempos da fundação da companhia, isso há uns 22 anos) estava lá, marcante, presente, supreeendente!

Ah eu adoro!

E tanta coisa me marcou nesse domingo, do dia 05.12, refleti tanto...
Foi a proximidade do meu aniversário (exatos dois meses), a dúvida entre fazer uma viagem ou ficar quieta mesmo, a inconstância do namoro e do amor, a vida espiritual, os afazeres profissionais, enfim...

E ali, cada minuto do espetáculo era como uma agulhada no meu coração.

A forma como os corpos se tocavam, se misturavam, se separavam, se desencontravam, se entreolhavam... a música ou a falta dela; a luz, ora brilhante, ora obscura; tudo, tudo falava comigo.


Senti meus poros abertos, pedintes, ansiosos por compreensão, por ouvidos, por boca, por cheiro e toque.

Me senti em outro lugar; era como se meu corpo fosse deixado na cadeira e meu coração participava de tudo, ativamente, no palco.
O espetáculo horas depois acabou, e tudo em mim aflorou.
Foi o despertar de uma carência, de uma necessidade, de um sofrimento, um desespero, tão grande, tão latente, tão devastador... e eu me vi só, completamente só. O namorado estava do meu lado, o tempo todo, mas é como se não estivesse, e é como sinto invariavelmente...

Falar disso hoje, me faz reviver todos esses sentimentos outra vez. A mesma dor no peito, o mesmo nó na garganta, a mesma indecisão sobre minha vida e tudo que nela há.

Sabe, a arte reproduz a vida, bem como suas intempéries.
Percebo que, muitos ciclos na minha vida, apesar de fechados, não se encerraram e nem sei se algum dia irão se encerrar.

Vou terminar o post, porque não sei mais o que escrever. Voltei a me perder em tantos pensamentos, momentos vividos, fases, que não dá mais pra continuar. Quem sabe outra hora volto a falar disso.

Quem sabe.

Bjo, bjo

0 Secret

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010
"Watch the sunrise
Say your goodbyes
Off we go
Some conversation
No contemplation
Hit the road

Car overheats
Jump out of my seat
On the side of the highway baby
Our road is long
Your hold is strong
Please don't ever let go Oh No

I know I don't know you
But I want you so bad
Everyone has a secret locked
But can they keep it
Oh No they can't

I'm Driving fast now
Don't think I know how to go slow
Where you at now
I feel around
There you are

Cool these engines
Calm these jets
I ask you how hot can it get
And as you wipe of beads of sweat
Slowly you say "I'm not there yet!"

(Maroon 5)

Adoro essa música.
...eeeeeee lerê.

Bjo bjo e bom fds aos blogueiros de plantão!

0 O que eu também não entendo

terça-feira, 30 de novembro de 2010
"Essa não é mais uma carta de amor
São pensamentos soltos
Traduzidos em palavras
Prá que você possa entender
O que eu também não entendo

Amar não é ter que ter
Sempre certeza
É aceitar que ninguém
É perfeito prá ninguém
É poder ser você mesmo
E não precisar fingir
É tentar esquecer
E não conseguir fugir

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos

Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender

Posso brincar de descobrir
Desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo, tranquilo

Agora o que vamos fazer
Eu também não sei
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?
Tô aprendendo também


(Jota Quest)

Enfim... eu também não entendo. Tô aprendendo também.

0 30.11.2010

Tenso, tenso, tenso... (6)
Só o tempo dirá o que será de nós.
...de mãos dadas com o amor.

0 =/

domingo, 28 de novembro de 2010
Eu o amo tanto, tanto! talvez seja por isso que ele não percebe o quanto tenho me distanciado. Sinto muito, muito mesmo, mas estamos nos perdendo e não sei o que fazer pra mudar isso...

0 Amar é Tudo

quinta-feira, 25 de novembro de 2010
Meu amor
Eu nem sei te dizer quanta dor
Mesmo a noite não sabia
O que o amor escondia

Minha vida
Que fazer com minha alma perdida
Foi um raio de ilusão
Bem no meu coração

E veio com tudo
Dissabor e tudo
Veio com tudo
Dissabor e tudo

Eu sei,
Eu não sei viver sem ela
Assim, um simples talvez me desespera
Ninguém pode querer bem sem ralar
Não há nada o que fazer
Amar é tudo

(Djavan)

0 O limite é estar farto

quarta-feira, 24 de novembro de 2010
"Porque o que mais custa a suportar não é a derrota ou o triunfo, mas o tédio, o fastio, o cansaço, o desencorajamento. Vencer ou ser vencido não é um limite. O limite é estar farto".

(Vergílio Ferreira)

0 Sempre chato e encantador

Ele me irrita, me chateia e me desaponta, mas ainda assim eu o amo. Como é que pode???
Te amo princípe! sempre chato e encantador.

"And in this crazy life, and through these crazy times
It's you, it's you, you make me sing
You're every line, you're every word, you're everything

You're a carousel, you're a wishing well
And you light me up, when you ring my bell
You're a mystery, you're from outerspace
You're every minute of my everyday

And I can't believe, uh that I'm your GIRL
And I get to kiss you baby just because I can
Whatever comes our way, ah we'll see it through
And you know that's what our love can do"

(Michael Bublé)

0 6 meses

segunda-feira, 22 de novembro de 2010
Depois de seis meses de namoro faço uma pergunta simples: "e então, o que vc acha da gente?".
Para meu descontentamento, ouço: "ah... não tenho nenhuma conclusão disso, vivo de momentos e essa semana tá boa".

É mole?!?!?!?

Não. É foda mesmo.

0 Ela tá certa

sexta-feira, 29 de outubro de 2010
Como disse a Carol, minha filhinha¹ linda do coração, há uns dias no seu blog:

"Quando a gente tá com raiva de alguém, um pedido de desculpas resolve tudo. Mas quando a gente tá decepcionado, não é tão simples assim."

E ela tá certinha...

PS: 1. Carol é minha filhinha do coração, por adoção, por amor, por apego e vontade de cuidar.

0 TPM

quinta-feira, 28 de outubro de 2010


A Tensão pré menstrual, também conhecida como "TPM", se revela como um conjunto de sintomas fisicos e comportamentais, que acontecem na segunda metade do ciclo menstrual, capaz de gerar muitos transtornos físicos e psicológicos, em nós, mulheres.

Particularmente nesse mês, pude constatar a ocorrência simultanea de vários efeitos pré-menstruais, aff... quase terminei o namoro umas três vezes, entre a semana passada e essa! Haja paciência...


Entre os sintomas mais comuns, estão:

- Irritabilidade;
- Cefaléia;
- Fadiga;
- Tensão;
- Humor deprimido;
- Aumento do apetite;
- Esquecimento;
- Dificuldade de concentração;
- Acne;
- Hipersensibilidade;
- Choro fácil, muito fácil mesmo;
- Desconforto abdominal;
- Mastalgia;
- Palpitações;
- Retenção de líquidos, dentre outros.

Nós, mulheres, sofremos e muito. Mas nossos "amores" também... rs

Pra tentar ajudar meu amor a me compreender, sem perder o bom humor, bem como aos queridos blogueiros, com suas respectivas namoradas, esposas, companheiras, etc, deixo umas frases bem cômicas que encontrei no site http://vilamulher.terra.com.br, vejam só:

FRASES E PROCEDIMENTOS PARA SOBREVIVER A UMA MULHER COM TPM:

PERIGOSO: O que tem pro jantar?
SEGURO: Posso te ajudar com o jantar?
SEGURÍSSIMO: Onde você quer ir pra jantar?
ULTRA-SEGURO: Aqui... Come esse chocolate.


PERIGOSO: Você vai vestindo ISSO?
SEGURO: Nossa, você fica bem de marrom.
SEGURÍSSIMO: Uau! Tá uma gata!
ULTRA-SEGURO: Aqui.... Come esse chocolate.


PERIGOSO: Tá nervosa por quê?
SEGURO: Será que não estamos exagerando?
SEGURÍSSIMO: Vem, deixa eu te fazer um carinho...
ULTRA-SEGURO: Aqui... Come esse chocolate.


PERIGOSO: O que você fez o dia todo?
SEGURO: Espero que você não tenha trabalhado demais, hoje.
SEGURÍSSIMO: Adoro quando você usa esse robe!
ULTRA-SEGURO: Come mais um pouco de chocolate.

É mole?!?! rs

"TPM é aquela época do mês quando 'algumas mulheres' se comportam, por alguns dias, da maneira como 'grande parte dos homens' se comportam durante TODO o ano." (http://vilamulher.terra.com.br/)

Bjo, bjo

0 "Para quê adiar o desejo de alguém que lhe quer tanto beijo"

quarta-feira, 6 de outubro de 2010
Uma música inspiradora...

A primeira pedra - Marisa Monte

video
sexta-feira, 1 de outubro de 2010
Puta que pariu!!!!!!!
É cada uma que me acontece...


Me perdoem o palavrão, mas é que a situação pede.
Infelizmente, não posso compartilhar o fato, só a surpresa.
Ai, ai...

Bom fds a todos.

Bjo, bjo

0 Seu Olhar

quarta-feira, 29 de setembro de 2010
Ás vezes, mesmo seguindo um destino certo e desejado, um olhar para o lado pode levar alguém a repensar um pouco suas escolhas.
Incertezas, ambições, beleza, sorrisos, medo e mistério.
(...)
Páro por aqui.
Deixo uma música linda pra vc ouvir: Seu Olhar, do Seu Jorge.

Bjo, bjo

video

0 Seu Olhar

Ás vezes, mesmo seguindo um destino certo e desejado, um olhar para o lado pode levar alguém a repensar um pouco suas escolhas.

Incertezas, ambições, beleza, sorrisos, medo e mistério.

(...)

Páro por aqui.

Cada um se reserva o direito de tomar a própria conclusão.

Bjo, bjo

2 Soneto de Fidelidade

quinta-feira, 23 de setembro de 2010
De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

(Vinicius de Moraes)

*****************
Bom dia, bom dia.
Sei que o "amor" tem sido uma temática recorrente no blog, mas é porque estou amando e isso é inevitável (ainda bem... rs).
Depois de tanta coisa dando errado com meu coração, enfim, encontrei alguém que mudou essa realidade.
O soneto acima é só mais uma demonstração de amor e carinho, pois "de tudo ao meu amor serei atento, antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto..."

Parabéns Amor por mais um aniversário.

Bjo, bjo

0 Pensamento do Dia (3)

quinta-feira, 16 de setembro de 2010
"Os outros eu conheci por ocioso acaso. A ti vim encontrar porque era preciso." (Guimarães Rosa)


PS: Definitivamente, o pensamento mais recorrente do dia.

0 Pensamento do Dia (2)

segunda-feira, 13 de setembro de 2010
"Leva-me de Volta
Ao lugar onde tudo começou
Leva-me de Volta
Ao lugar onde me apaixonei
Pelo brilho do teu olhar
Pelo toque das tuas mãos
Senhor, leva-me de volta
Ao primeiro amor"

(David Quinlan)

Hoje, é o que mais preciso. Voltar ao Primeiro Amor. Em Deus.

0 Pensamento do Dia (1)

sábado, 11 de setembro de 2010
Não há nada mais difícil num relacionamento do que equilibrar as diferenças.

=/

2 1 x 0 pro Ego! ... e palmas para Rita Hayworth

sexta-feira, 10 de setembro de 2010
Boa noite, boa noite!
Vc conhece ou já ouviu falar de Rita Hayworth?
Não???
Nem eu, até hoje pela manhã, quando aconteceu uma coisa bem engraçada... rs
Cheguei no escritório e ao encontrar com a advogada queridona com quem divido sala, recebi um elogio: "Sara vc tá igual a Rita Hayworth!"

Eu: "Quem????"

Ela: "A Rita Hayworth, a atriz de cinema de Hollywood. Procura uma foto dela no Google..."

E lá vai a Sara Caroline pra net procurar saber quem é a Rita Hayworth...
Bem, encontrei algumas fotos e comparei com algumas minhas, que tal????
Pareço mesmo com ela?











hahahaha, não sei se de fato pareço com a Rita Hayworth (antes dela virar ruiva ou blond total - rs), mas de qualquer forma A-M-E-I o elogio!
Abaixo, falo um pouco da biografia da famosa atriz hollywoodiana. Leia, vale a pena.

PS: Ficou a vontade de ver seus filmes...

Biografia de Rita Hayworth

Rita Hayworth (nome artístico de Margarita Carmen Cansino; Nova Iorque, 17 de outubro de 1918 — Nova Iorque, 14 de maio de 1987) foi uma atriz norte-americana de ascendência hispano-irlandesa, que atingiu o auge na década de 1940 e tornou-se um mito eterno do cinema.

Rita era filha de Eduardo Cansino, natural de Castilleja de la Cuesta, e Volga Hayworth, chefes de uma famosa família de dançarinos ciganos espanhóis. Treinada profissionalmente, Rita subiu aos palcos pela primeira vez com doze anos de idade. Ao longo da adolescência, ela se apresentou várias vezes em cassinos na fronteira dos Estados Unidos com o México.

Primeiramente atraindo a atenção de produtores de cinema como parte da "Família Cansino de Dançarinos", Rita (ainda Cansino) assinou contrato com a Fox em 1935. Estreiou como coadjuvante em Sob o Luar dos Pampas (Under the Pampas Moon, 1935), um faroeste passado na Argentina, estrelado por Warner Baxter. Foi escalada para vários outros papéis pequenos, nos quais se destacou por seus dotes para a dança e por sua beleza. São dessa fase diversos filmes B, como Charlie Chan no Egito (Charlie Chan in Egypt, 1935), policial estrelado Warner Oland e os faroestes Barulho no Texas (Trouble in Texas, 1937), com o cowboy-cantor Tex Ritter e Soberanos da Sela (Hit the Saddle, 1937) com os Three Mesquiteers.

Em 1937, Rita casou-se com Edward Judson, seu empresário. Judson trocou seu nome para Rita Hayworth, mudou a cor do seu cabelo, de castanho para um tom de ruivo (auburn) que ficaria famoso e, principalmente, levou-a para a Columbia Pictures, estúdio que tentava se firmar como um dos grandes de Hollywood e, por isso, necessitava ardentemente de estrelas importantes. No entanto, a Columbia parecia não saber o que fazer com ela: apesar de conseguir um papel importante em Paraíso Infernal (Only Angels Have Wings, 1939), de Howard Hawks, estrelado por Cary Grant e Jean Arthur, Rita continuou a aparecer em uma série infindável de produções B, ora como protagonista, ora como coadjuvante.

Por fim, sua sorte começou a mudar quando foi emprestada à MGM para fazer o terceiro papel feminino de Uma Mulher Original (Susan and God, 1940), de George Cukor, drama estrelado por Joan Crawford e Fredric March. No ano seguinte, novo empréstimo, agora para a Warner Bros., onde foi coadjuvante em dois filmes, um deles Uma Loura com Açúcar (The Strawberry Blonde, 1941), comédia de Raoul Walsh, com James Cagney e Olivia de Havilland. Ainda em 1941, foi emprestada à Fox para interpretar Doña Sol na superprodução Sangue e Areia (Blood and Sand, 1941), drama de Rouben Mamoulian, estrelado por Tyrone Power e Linda Darnell. Este filme lançou-a como o símbolo sexual por excelência de toda aquela década.

Nos anos que se seguiram, Rita brilhou em musicais da Columbia, como Ao Compasso do Amor (You'll Never Get Rich, 1941), Bonita Como Nunca (You Were Never Lovelier, 1942), ambos com Fred Astaire e Modelos (Cover Girl, 1944), com Gene Kelly, firmando-se como uma das maiores dançarinas das telas e a maior estrela romântica dos anos 1940. Porém, a chegada do sucesso profissional coincidiu com a crise em seu casamento, que acabou em divórcio em 1942.

A fama de maior estrela da década e de uma das mulheres mais desejadas e famosas do mundo consolidou-se ao estrelar, no auge de sua beleza, o clássico noir Gilda (Gilda, 1946), de Charles Vidor, ao lado de Glenn Ford, com quem já atuara antes em Protegida do Papai (The Lady in Question, 1940), também de Vidor. O marcante, ainda que brevíssimo, striptease de Rita (na verdade o striptease é sugerido pois ela tira apenas a comprida luva de um dos braços) e a bofetada que ela recebe de Ford, ajudaram a engrossar a enorme bilheteria que o filme recebeu em todo o mundo.

Gilda, o filme mais importante de sua carreira, também marcou o início de seu lento declínio em Hollywood. Assim como, na frase precisa da campanha publicitária, "nunca houve uma mulher como Gilda", assim também nunca mais Rita conseguiu repetir esse êxito, apesar de ter continuado a trabalhar em produções de sucesso.

Com Orson Welles, com quem se casara em 1943, Rita estrelou A Dama de Xangai (The Lady from Shanghai, 1948). O filme não agradou nem aos fãs nem à crítica, em parte porque Welles pediu-lhe que cortasse o cabelo e o pintasse de louro, além de matar sua personagem no final. No mesmo ano, Os Amores de Carmen (The Loves of Carmen), também de Charles Vidor, reuniu-a novamente com Glenn Ford. A química funcionou outra vez e o filme foi sucesso. Em 1952, fez Uma Viúva em Trinidad (Affair in Trinidad), de Vincent Sherman, atuando pela quarta vez ao lado de Ford. Seus dois filmes do ano seguinte foram dois grandes escândalos, pelo seus temas: Salomé (Salome, 1953), de William Dieterle, com Stewart Granger, onde fez o personagem bíblico que pediu a execução de João Batista e A Mulher de Satã (Miss Sadie Thompson, 1953), de Curtis Bernhardt, com Jose Ferrer, em que Rita interpreta uma pecadora que seduz um reverendo. Seu último grande sucesso foi Meus Dois Carinhos (Pal Joey, 1957), de George Sidney, com Rita dividindo a cena com Frank Sinatra e Kim Novak, considerada a nova rainha da Columbia. Na hora de decidir quem encabeçaria o elenco, Sinatra resolveu a questão: "O direito de ter o nome em primeiro lugar pertence a Rita Hayworth. Ela é a Columbia Pictures e sempre será".

Rita ainda faria vários outros filmes, inclusive na Europa, mas seus dias de glória e sua época já eram coisa do passado. Trabalhou pela quinta vez com Glenn Ford, em O Dinheiro É a Armadilha (The Money Trap, 1966), de Burt Kennedy, e encerrou a carreira com A Ira Divina (The Wrath of God, 1972), ao lado de Robert Mitchum. Coincidentemente, este último é um faroeste, como seu primeiro trabalho, e assim o círculo se completa.

0 Temporada das Flores

quarta-feira, 8 de setembro de 2010
Dei uma pausa rápida numa ação que tô terminando de montar, pra escrever um pouquinho.
Bom gente, mudei.
Agora estou devidamente instalada na sala que divido com outra advogada queridona.
Tô feliz aqui.
É tudo lindo e clean, bem a cara de escritório mesmo, tô até animada (rs). Como disse a chefinha querida: "não é só mudança de endereço, é mudança de 'política', de comportamento, de atitude...".
Então mudemos! e pra melhor.
Bom, vou voltar ao trabalho, porquanto não posso facilitar... Mas deixo uma musiquinha fofa que acabei de ouvir. Aproveitem.

Bjo, bjo.

____________________________________________________________
Que saudade agora me aguardem,
Chegaram as tardes de sol a pino,
Pelas ruas, flores e amigos,
Me encontram vestindo meu melhor sorriso,
Eu passei um tempo andando no escuro,
Procurando não achar as respostas,
Eu era a causa e a saída de tudo,
E eu cavei como um túnel meu caminho de volta.

Me espera amor que estou chegando,
Depois do inverno a vida em cores,
Me espera amor nossa temporada das flores.

Eu te trago um milhão de presentes,
Que eu achava que já tinha perdido,
Mas estavam na mesma gaveta,
Que o calor das pessoas e o amor pela vida...

Me espera estou chegando com fome,
Preparando o campo e a alma pra as flores,
E quando ouvir alguém falar no meu nome,
Eu te juro que pode acreditar nos rumores.

Me espera amor que estou chegando,
Depois do inverno a vida em cores,
Me espera amor nossa temporada das flores.

(Temporada das Flores - Leoni)

0 Mudanças

quinta-feira, 2 de setembro de 2010
Sumir e reaparecer no blog é uma questão recorrente e inevitável.
Sumi, mas já tô de volta a fim de colocar a pauta em dia (rs).
Aproveito alguns instantes livres para falar de um ciclo que acaba de iniciar.

Estou de mudança.

É mudança de escritório (e aqui tá uma grande bagunça). São caixas pra todos os lados; livros e prazos se confundindo, agendas, canetas, clips, fios e tudo mais que se possa imaginar.

"Tudo por um bem maior" - é como devo pensar.

De fato, toda mudança gera um certo transtorno, desconforto e insegurança. É nessa hora que surgem várias dúvidas, tais como: será um lugar efetivamente melhor? como vou lidar com os colegas de trabalho que vão se agregar a equipe (já formada)? quanto e como será meu tempo de adaptação? como devo agir diante disso?

Não sei. Não tenho as respostas. Ainda.

Enquanto não firmo minhas convicções, trato de acelerar meu trabalho (que a propósito não pára nunca - e graças a Deus por isso), protocolando todos os prazos possíveis e os impossíveis também.

Estaremos sem net e telefone fixo até que tudo se ajeite, porém, penso que até o final da próxima semana tudo se ajeite.

Apesar dos transtornos momentaneos e passageiros, apesar da insegurança rotineira, penso - e quero - que tudo dê certo. Penso ainda, no otimismo da minha chefe amada e de todos os colegas, sem me esquecer, é claro, da jabuticabeira maravilhosa que existe no fundo da casa... ah quero me acabar ali! hehehe



Quando estiver devidamente instalada, conto mais novidades, por enquanto vou me organizar e fico por aqui.

Até breve.

Bjo, bjo
sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Não te quero senão porque te quero,
e de querer-te a não te querer chego,
e de esperar-te quando não te espero,
passa o meu coração do frio ao fogo.
Quero-te só porque a ti te quero,
Odeio-te sem fim e odiando te rogo,
e a medida do meu amor viajante,
é não te ver e amar-te,
como um cego.

Tal vez consumirá a luz de Janeiro,
seu raio cruel meu coração inteiro,
roubando-me a chave do sossego,
nesta história só eu me morro,
e morrerei de amor porque te quero,
porque te quero amor,
a sangue e fogo.

(Pablo Neruda)

1 11 de Agosto: Dia do Advogado

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A Constituição Federal afirma em seu artigo 133, que o advogado é indispensável à administração da justiça, sendo inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, nos limites da lei, prestando serviço de interesse coletivo e conferindo a seus atos múnus público.

O dia 11 de agosto, data da criação dos cursos jurídicos no Brasil, representa também o Dia do Advogado, oportunidade em que tais profissionais, defensores da cidadania, combatentes incontestes do arbítrio e da violência, são carinhosamente homenageados por seus pares, amigos, familiares, clientes e toda gama de profissionais do Direito e correlatos.

Eu, como boa advogada que sou (e acima de tudo, modesta [hehehe]), não poderia deixar de prestar uma homenagem, mesmo que singela, aos meus queridos colegas de profissão.

Para sair um pouco da formalidade que nos é exigida diariamente, transcrevo dois textos super engraçados que recebi por e-mail. Um deles, somente será compreensível ao conhecedor do Direito, o outro, com uma linguagem coloquial servirá como bom divertimento aos demais.

Parabéns Advogados do Brasil!

Bjo, bjo



Carência de ação

Desajeitado, o magistrado Dr. Juílson tentava equilibrar em suas as mãos, a cuia, a térmica, um pacotinho de biscoitos, e uma pasta de documentos.

Com toda esta tralha, dirigir-se-ia para seu gabinete, mas ao dar meia volta deparou-se com sua esposa, a advogada Dra. Themis, que já o observava há sabe-se lá quantos minutos. O susto foi tal que cuia, erva e documentos foram ao chão. O juiz franziu o cenho e estava pronto para praguejar, quando observou que a testa da mulher era ainda mais franzida que a sua.

Por se tratarem de dois juristas experientes, não é estranho que o diálogo litigioso que se instaurava obedecesse aos mais altos padrões de erudição processual.

– Juílson! Eu não agüento mais essa sua inércia. Eu estou carente, carente de ação, entende?

– Carente de ação? Ora, você sabe muito bem que, para sair da inércia, o Juízo precisa ser provocado e você não me provoca, há anos. Já eu dificilmente inicio um processo sem que haja contestação.

– Claro, você preferia que o processo corresse à revelia. Mas não adianta, tem que haver o exame das preliminares, antes de entrar no mérito. E mais, com você o rito é sempre sumaríssimo, isso quando a lide não fica pendente... Daí é que a execução fica frustrada.

– Calma aí, agora você está apelando. Eu já disse que não quero acordar o apenso, no quarto ao lado. Já é muito difícil colocá-lo para dormir. Quanto ao rito sumaríssimo, é que eu prezo a economia processual e detesto a morosidade. Além disso, às vezes até uma cautelar pode ser satisfativa.

– Sim, mas pra isso é preciso que se usem alguns recursos especiais. Teus recursos são sempre desertos, por absoluta ausência de preparo.

– Ah, mas quando eu tento manejar o recurso extraordinário você sempre nega seguimento. Fala dos meus recursos, mas impugna todas as minhas tentativas de inovação processual. Isso quando não embarga a execução.

Mas existia um fundo de verdade nos argumentos da Dra. Themis. E o Dr. Juílson só se recusava a aceitar a culpa exclusiva pela crise do relacionamento. Por isso, complementou:

– Acho que o pedido procede, em parte, pois pelo que vejo existem culpas concorrentes. Já que ambos somos sucumbentes vamos nos dar por reciprocamente quitados e compor amigavelmente o litígio.

– Não posso. Agora existem terceiros interessados. E já houve a preclusão consumativa.

- Meu Deus! Mas de minha parte não havia sequer suspeição!

– Sim. Há muito que sua cognição não é exauriente. Aliás, nossa relação está extinta. Só vim pegar o apenso em carga e fazer remessa para a casa da minha mãe.

E ao ver a mulher bater a porta atrás de si, Dr. Juílson fica tentando compreender tudo o que havia acontecido. Após deliberar por alguns minutos, chegou a uma triste conclusão:

– E eu é que vou ter que pagar as custas...

____________________________________________________________
Piadinha

Na Inglaterra um réu estava sendo julgado por assassinato...

Havia evidências indiscutíveis sobre a culpa do réu, mas o cadáver não aparecera.

Quase ao final da sua sustentação oral, o advogado, temeroso de que seu cliente fosse condenado, recorreu à um truque:

- "Senhoras e senhores do júri, senhor Juiz, eu tenho uma surpresa para todos!" - disse o advogado olhando para o seu relógio...

- "Dentro de dois minutos, a pessoa que aqui se presume assassinada, entrará na sala deste Tribunal."

E olhou para a porta.

Os jurados, surpresos, também ansiosos, ficaram olhando para a porta.

Decorreram-se dois longos minutos e nada aconteceu.

O advogado, então, completou:

- "Realmente, eu falei e todos vocês olharam para a porta com a expectativa de ver a suposta vítima. Portanto, ficou claro que todos têm dúvida neste caso, se alguém realmente foi morto. Por isso insisto para que vocês considerem o meu cliente inocente". (In dubio pro reo).

Os jurados, visivelmente surpresos, retiraram-se para a decisão final.

Alguns minutos depois, o júri voltou e pronunciou o veredicto:

- "Culpado!"

- "Mas como?" perguntou o advogado... "Eu vi todos vocês olharem fixamente para a porta, é de se concluir que estavam em dúvida! Como condenar na dúvida?"

E o juiz esclareceu:

- "Sim, todos nós olhamos para a porta, menos o seu cliente..."

"MORAL DA HISTÓRIA: NÃO ADIANTA SER UM BOM ADVOGADO SE O CLIENTE FOR BURRO".

PS: Quanta maldade... hahaha

1 E um Viva a quem de direito

quinta-feira, 5 de agosto de 2010
Bom dia, bom dia.
Acordei com uma vontade louca de escrever.
Sumi de novo. E a saudade do blog não me deixa.
Estive viajando no final do mês de julho, mas agora, já em agosto, sinto aos poucos a vida voltando à sua rotina normal.

Tenho muito a contar, a compartilhar com vc, que está sempre por aqui. Porém antes, preciso constar o quão feliz fiquei, ao ler o último post do blog "Mulheres Neura", escrito pela "Patifa" - codinome secreto de uma blogleira super descolada, bem resolvida e engraçada (acho isso o máximo), a qual conheci em outro blog, igualmente fantástico, o 3x30 - Solteira, Casada e Divorciada.

Enfim... a "Patifa" é uma brasileira, que viveu na Europa por um tempo, mas que está de volta ao Brasil, com vistas à implantação do Projeto denominado Esther. No mencionado post, contou como está a vida nova por aqui, junto ao 'Lovezão', seu amor estrangeiro (rs) e a empolgação com o dito projeto, o qual corresponde a concretização do sonho da maternidade.

Sim, ela voltou pro Brasil pra ter o bebê aqui, junto com sua família. Coisa mais linda né?!

E sabe o que é mais lindo ainda? Eu me sentir feliz por ela, por essa conquista tão esperada. Eu, que sequer sei seu nome verdadeiro, nunca vi seu rosto ou nada que a identificasse, mas me sinto tão próxima, tão presente, tão amiga... Provavelmente ela sequer imagina quem sou, tampouco minha empolgação com sua gestação, entretando, particularmente, isso não faz diferença.

Foi refletindo sobre minha reação e sobre tantos blogs legais que acompanho, que cheguei a conclusão que talvez vc, assim como eu, se sinta participante da vida de algum blogleiro. Quem sabe, até seja participante da minha vida.

Uau! hehehe

Talvez o seja. Vai depender de como vc vê. E é pensando nisso e em como tô feliz no amor, que resolvi contar pra vcs, ainda mais, um pouco de mim.

Estou amando (rs). E muito. E é tão maravilhoso!

É tão especial ser surpreendida pelo Amor, especialmente, quando vc nem mais acredita que ele exista, ou quando acha que é pura bobagem, coisa de adolescente ou de comédia romântica.

Querido e querida o Amor é fantástico! Vira nosso mundo de cabeça pra baixo. Nos faz ter sensações já esquecidas e, apagadas pelo tempo, pelas desilusões e mágoas acumuladas ao longo da vida...

Quero aproveitar esse espaço, todo nosso, para declarar o quão feliz estou junto ao Príncipe (codinome secreto do meu amor - hehe).

Lindeza, caso leia essa postagem, saiba que me faz muito feliz! e tem sido tudo tão bom que sinto medo de um dia acabar. Cultivemos esse amor diariamente e, que o namoro não acabe nunca, persistindo mesmo após a oficialização matrimonial - Uuuuuuuuuuuui! meio cedo pra isso né?!?!! Não vá se assustar hein... - hahahaha.

O que quero dizer é que Te Amo Príncipe! e que vc me fez acreditar novamente no amor. Obrigado.

E a vc navegante, te desejo tudo isso e em dobro! pois não há nada melhor do que amar e ser correspondido, numa intensidade descomunal...

E um viva ao AMOR.

Viva!

Bjo, bjo

1 Pense em Mim

terça-feira, 3 de agosto de 2010
Inspiração dos meus sonhos, não quero acordar
Quero ficar só contigo, não vou poder voar
Por que parar pra refletir se meu reflexo é você?
Aprendendo uma só vida, compartilhando prazer

Porque parece que na hora eu não vou aguentar
Se eu sempre tive força e nunca parei de lutar?
Como num filme, no final tudo vai dar certo
Quem foi que disse que pra ta junto precisa ta perto?

Pense em mim, que eu to pensando em você
E me diz, o que eu quero te dizer
Vem pra cá, pra ver que juntos estamos
E te falar, mais uma vez que te amo

O tempo que passamos juntos vai ficar pra sempre
Intimidade, brincadeiras, só agente entende
Pra quem fala que namorar é perder tempo eu digo
A muito tempo não cresci o que eu cresci contigo

Juntos no balanço da rede, sob o céu estrelado
Sempre acontece, o tempo para quando eu to do seu lado
A noite chega eu fecho os olhos, é você que eu vejo
Como eu queria estar contigo, eu paro e faço um desejo

Pense em mim, que eu to pensando em você
E me diz, o que eu quero te dizer
Vem pra cá, pra ver que juntos estamos
E te falar, mais uma vez que te amo


video


Pra vc Coração Sertanejo!
E não adianta negar... rs
segunda-feira, 19 de julho de 2010

0 Everything (Michael Bublé)

video
sexta-feira, 16 de julho de 2010
"Amar é ter um pássaro pousado no dedo.
Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que,
a qualquer momento, ele pode voar”

(Rubem Alves)

0 Situação-música-tensão-emoção: CONFUSÃO!

terça-feira, 6 de julho de 2010
Há certas circunstâncias que nos remetem de imediato a uma música.
Isso parece mais uma sina comigo, rs, porque quando penso que me não, surge uma música "perfeita" pra descrever um momento, enquanto o vivo, entende?

É automático, imediato e concomitante: Situação-música-tensão-emoção: confusão!

Seja enquanto falo no celular ou mesmo durante uma conversa pessoal "despretenciosa", começa a tocar no som do carro, na rua ou em qualquer ouro lugar 'aquela' música. Digo 'aquela', porque na hora que me atento ao que tô ouvindo, penso: tinha que ser justo essa música?

Não que seja uma canção específica, de determinado cantor, mas ela é única pr'aquela ocasião, sabe?

Aff, isso me deixa super confusa...

Pra variar, meus sentimentos que vivem a flor da pele, parecem esbravejar pra todo o planeta ouvir tudo o que sinto e o que penso. O 'outrem', que não é nada bobo, também nota tudo isso, de pronto.

Quanta nóia! Vá-lha-me Deus!

Fato é que me deparei com a circunstância acima relatada de novo, e de novo com a mesma pessoa. Confuso, estranho e maluquete demais né?! Também acho. Fazer o quê?!?!?
Sem entrar em mais detalhes e pra não exagerar no tamanho do post (conforme orientações do Rafael, dono do Blog do Jamal, que acompanho e adooooro! - hehe),transcrevo a bendita música que tocou durante uma DEXR¹, hoje, durante o almoço, que a propósito é absurdamente linda!

Obs¹: Pra quem não sabe, DEXR, não é nada mais, nada menos, que "discutir extinta relação". Como costumo dizer, ex é um ser que te persegue, especialmente, quando vc começa um outro relacionamento, a fim de bagunçar aquilo que tá tentando se acertar. Credo. rsrsrs.

Obs²: Transcrevo as músicas pq sou uma manézona que não aprende a gravar os vídeos do youtube no pc, para simplesmente postá-los aqui. Aff... Perdoem minha ignorância. Vou aprender. Prometo! rs.

Obs³: Pra quem quiser conhecer o blog do Rafael o endereço é o seguinte: http://eleojamal.blogspot.com. Vale a pena conferir.

Bjo bjo,

_______________________________________________________
Mais uma Vez - Jota Quest

Te tenho com a certeza
De que você pode ir
Te amo com a certeza
De que irá voltar
Pra gente ser feliz
Você surgiu e juntos
Conseguimos ir mais longe

Você dividiu comigo a sua história
E me ajudou a construir a minha
Hoje mais do que nunca somos dois
A nossa liberdade é o que nos prende

Viva todo o seu mundo
Sinta toda liberdade
E quando a hora chegar, volta...
Que o nosso amor está acima das coisas desse mundo

Vai dizer que o tempo
Não parou naquele momento
Eu espero, por você
O tempo que for
Pra ficarmos juntos
Mais uma vez!

Te amo com a certeza
De que você pode ir,
Te tenho com a certeza
De que irá voltar
Pra gente ser feliz
Você chegou e juntos conseguimos ir mais longe
Você dividiu comigo a sua história
E me ajudou a construir a minha
Hoje mais do que nunca... somos dois

Vai dizer que o tempo
Não parou naquele momento
Eu espero por você
O tempo que for
Pra ficarmos juntos
Mais uma vez (mais uma vez)

Não parou naquele momento
Eu espero por você
O tempo que for
Nós vamos estar juntos
Estar juntos
Mais uma vez

0 A Ilusão do Conto de Fadas

domingo, 4 de julho de 2010
Quando criança, ouvi uma historinha linda, mas "meio inútil", que ainda hoje faz o maior sucesso. É aquela velha história da Princesa que ao beijar o Sapo descobre que ele é, na verdade, um Príncipe!



Porém, enquanto mocinha e depois mulher, continuo inutilmente, sonhando com essa grande ilusão...



Mas o pior de tudo é me deparar com a realidade



Porque de príncipe esse sapo não tem nada...

1 Este sexo é feminino (Patrícia Travassos)

sexta-feira, 18 de junho de 2010
Genteeeeem tô tentando comprar esse livro há tempos, se alguém descobrir onde vende, por favor me diga! Tá indisponível na Siciliano, Saraiva e Cultura. =/
De qualquer modo, transcrevo uma das crônicas do livro. Aposto que vão adorar!!!!!!

Bjo, bjo e bom fds =]

Bunda mole

"Belinha acordou às seis, arrumou as crianças, levou-as para o colégio e voltou para casa a tempo de dar um beijo burocrático em Artur, o marido, e de trocarem cheques, afazeres e reclamações.
Fez um supermercado rápido, brigou com a empregada que manchou seu vestido de seda, saiu como sempre apressada, levou uma multa por estar dirigindo com o celular no ouvido e uma advertência por estacionar em lugar proibido, enquanto ia, por um minuto, ao caixa automático tirar dinheiro.
No caminho do trabalho batucava ansiedade no volante, num congestionamento monstro, e pensava quando teria tempo de fazer a unha e pintar o cabelo antes que se transformasse numa mulher grisalha.
Chegando ao escritório, foi quase atropelada por uma gata escultural que, segundo soube, era a nova contratada da empresa para o cargo que ela, Belinha, fez de tudo para pegar, mas que, apesar do currículo excelente e de seus anos de experiência e dedicação, não conseguiu.

Pensou se abdômen definido contaria ponto, mas logo esqueceu a gata, porque no meio de uma reunião ligaram do colégio de Clarinha, sua filha mais nova, dizendo que ela estava com dor de ouvido e febre.
Tentou em vão achar o marido e, como não conseguiu, resolveu ela mesma ir até o colégio, depois do encontro com o novo cliente, que se revelou um chato, neurótico, desconfiado e com quem teria que lidar nos próximos meses.

Saiu esbaforida e encontrou seu carro com pneu furado.
Pensou em tudo que ainda ia ter que fazer antes de fechar os olhos e sonhar com um mundo melhor.
Abandonou a droga do carro avariado, pegou um táxi e as crianças.
Quando chegou em casa, descobriu que tinha deixado a porra da pasta com o relatório que precisava ler para o dia seguinte no escritório!
Telefonou para o celular do marido com a esperança que ele pudesse pegar os malditos papéis na empresa, mas a bosta continuava fora de área.
Conseguiu, depois de vários telefonemas, que um motoboy lhe trouxesse a porra dos documentos.
Tomou uma merda de banho, deu a droga do jantar para as crianças, fez a porcaria dos deveres com os dispersos e botou os monstros para dormir.

Artur chegou puto de uma reunião em São Paulo, reclamando de tudo.

Jantaram em silêncio.

Na cama ela leu metade do relatório e começou a cabecear de sono. Artur a acordou com tesão, a fim de jogo. Como aqueles momentos estavam cada vez mais raros no casamento deles, ela resolveu fazer um último esforço de reportagem e transar.
Deram uma meio rápida, meio mais ou menos, e, quando estava quase pegando no sono de novo, sentiu uma apalpadinha no seu traseiro com o seguinte comentário:

- Tá ficando com a bundinha mole, Belinha... deixa de preguiça e começa a se cuidar..

Belinha olhou para o abajur de metal e se imaginou martelando a cabeça de Artur até ver seus miolos espalhados pelo travesseiro!
Depois se viu pulando sobre o tórax dele até quebrar todas as costelas! Com um alicate de unha arrancou um a um todos os seus dentes depois deu-lhe um chute tão brutal no saco, que voou espermatozóide para todos os lados!
Em seguida usou a técnica que aprendeu num livro de auto-ajuda: como controlar as emoções negativas.
Respirou três vezes profundamente, mentalizando a cor azul, e ponderou.
Não ia valer a pena, não estamos nos EUA, não conseguiria uma advogada feminista caríssima que fizesse sua defesa alegando que assassinou o marido cega de tensão pré-menstrual...
Resolveu agir com sabedoria.

No dia seguinte, não levou as crianças ao colégio, não fez um supermercado
rápido, nem brigou com a empregada.
Foi para uma academia e malhou duas horas.
De lá foi para o cabeleireiro pintar os cabelos de acaju e as unhas de vermelho.
Ligou para o cliente novo insuportável e disse tudo que achava dele, da mulher dele e do projeto dele.
E aguardou os resultados da sua péssima conduta, fazendo uma massagem estética que jura eliminar, em dez sessões, a gordura localizada.
Enquanto se hospedava num spa, ouviu o marido desesperado tentar localiza-lá pelo celular e descobrir por que ela
havia sumido.

Pacientemente não atendeu.

E, como vingança é um prato que se come frio, mandou um recado lacônico para a caixa postal dele:

- A bunda ainda está mole. Só volto quando estiver dura.

Um beijo da preguiçosa..."

0 Nó na garganta

quinta-feira, 17 de junho de 2010
Nosso sonho
Se perdeu no fio da vida
E eu vou embora
Sem mais feridas
Sem despedidas
Eu quero ver o mar
Eu quero ver o mar
Eu quero ver o mar
Eu quero ver o mar

Se voltar desejos
Ou se eles foram mesmo
Lembre da nossa música
Música
Se lembrar dos tempos
Dos nossos momentos
Lembre da nossa música
Música

Nossas juras de amor
Já desbotadas
Nossos beijos de outrora
Foram guardados
Nosso mais belo plano
Desperdiçado
Nossa graça e vontade
Derretem na chuva

Se voltar desejos
Ou se eles foram mesmo
Lembre da nossa música
Música
Se lembrar dos tempos
Dos nossos momentos
Lembre da nossa música
Música

Um costume de nós
Fica agarrado
As lembranças, os cheiros
Dilacerados
Nossa bela história
Tá no passado
O amor que me tinhas
Era pouco e se acabou

Se voltar desejos
Ou se eles foram mesmo
Lembre da nossa música
Música
Se lembrar dos tempos
Dos nossos momentos
Lembre da nossa música
Música


Música (Vanessa da Mata)

***************
"Nó na garganta" é a melhor expressão pra descrever o que senti hoje cedinho, ao receber a ligação de um antigo amor, enquanto me dirigia ao trabalho.
É que naquele mesmo momento estava ouvindo "Música" da Vanessa da Mata, que definitivamente foi feita pra lembrar de "ex", rs.
Nossa, até 'barberei' na hora, afinal de contas eu tava no trânsito!!! hahahaha.
Mas, brincadeiras a parte, fiquei pensando em como um amor pode mudar nossa vida, não é mesmo?! e às vezes, para sempre.
A forma como o amor aconteceu, como se desenvolveu, o quanto foi absurdamente bom e nos fez tão feliz para, posteriormente, ser destruidor.
Pelo menos comigo foi assim, e com esse antigo amor, em particular, foi tudo isso e muito mais.
Nó na garganta.
Falta de ar.
Choro preso.
Dor no peito.
Tantos arrependimentos...
foram algumas sensações que tive e que ainda sinto nesse exato instante.
Meu coração foi de zero a cem em um segundo. rs.
A primeira coisa que fiz ao chegar aqui no escritório foi abrir a página do blog e começar a escrever.
O blog é meu amigo-querido, meu bibelôzinho, minha válvula de escape, meu objeto libertador. E eu precisava falar sobre isso de alguma forma, então compartilho aqui, toda a intensidade emocional que sinto agora.
Acho que a quinta-feira vai ser tensa, porquanto começou bem punk.
E que Deus me ajude!

Bjo, bjo

0 Your Song

terça-feira, 15 de junho de 2010
Gentem nem sou fã do Elton John, mas essa música é linda demais! Se não a conhece, ouça! É absurdamente linda.
Bom jogo! E que o Brasil vença a Coréia do Norte hoje! rs

Bjo, bjo

**************
It's a little bit funny this feeling inside
I'm not one of those who can easily hide
I don't have much money but boy if I did
I'd buy a big house where we both could live

If I was a sculptor, but then again, no
Or a man who makes potions in a travelling show
I know it's not much but it's the best I can do
My gift is my song and this one's for you

And you can tell everybody this is your song
It may be quite simple but now that it's done
I hope you don't mind
I hope you don't mind that I put down in words
How wonderful life is now you're in the world

I sat on the roof and kicked off the moss
Well a few of the verses well they've got me quite cross
But the sun's been quite kind while I wrote this song
It's for people like you that keep it turned on

So excuse me forgetting but these things I do
You see I've forgotten if they're green or they're blue
Anyway the thing is what I really mean
Yours are the sweetest eyes I've ever seen

(Elton John)

0 Por hora é isso pessoal...

domingo, 13 de junho de 2010
Oi para o blog e oi para vc, que está por aqui agora.
Tem um tempão desde o último post - eu sei.
Estava com uma saudade imensa de escrever, afinal, muita coisa aconteceu recentemente. Posso afirmar com absoluta certeza, que minha vida virou do avesso!!?!?!?! São novidades amorosas, espirituais, patrimoniais e profissionais. Vou contando cada uma delas paulatinamente, pra não gerar nenhum 'staff'.

Tô feliz.
Tô surpresa.
Também tô um pouco insegura, confusa e amedrontada. (inegável mon chèr).
Entretanto, o que vale frisar, é minha gratidão a Deus por "tantas bençãos, que nem sei contar", como diz a canção do Diante do Trono.

Obrigado Jesus.

Mas hoje não farei nenhuma "revelação" bombástica ou algo parecido; sequer escreverei um post longo e filosófico demais, tentarei ser objetiva, até porque trouxe trabalho pra casa, e preciso deixar tudo pronto pra amanhã, aff =/ Assim, em síntese:

- saudade do blog!
- feliz por recentes conquistas;
- cansada do corre-corre da advocacia;
- surpresa com as reviravoltas que o mundo dá;
- ansiosíssima pela estréia da próxima temporada de Greys Anatomy (rumo à 7ª!), que sempre supera minhas expectativas;
- tb ansiosa pela 4ª temporada de Gossip Girl (sim, aquele seriado 'juvenil' - como diz meu irmão -, que particularmente adoro, rsrsrs);
- desacreditada na atuação da seleção do Brasil na Copa do Mundo;
- meio frustrada com "Sex and the City 2", porquanto o primeiro filme foi muuuuuuuuuuito melhor e,
- oficialmente, metodista. (a cerimônia de recepção e assunção de votos aconteceu no último dia 06.06).

Por hora é isso pessoal. Em breve tem mais.

Bjo, bjo
sexta-feira, 28 de maio de 2010
“É complicado, atordoante, te vira completamente do avesso, mas encontrar a pessoa que te completa é a melhor sensação que alguém pode ter. É como se fosse um encontro consigo próprio, e como tal, é claro, amedronta, faz você repensar toda sua vida, e você descobre que não era nada antes de conhecer o verdadeiro amor, e que, depois dele, você já era, está aniquilado se não tiver mais, mesmo que por um dia, sua alma especial ao seu lado.”

(Patricky Field)

0 Quer me convencer?

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Sou uma garota pessimista.
Quer dizer, me tornei pessimista.
Hoje estou particularmente irritada, stressada, angustiada e entristecida com tantas idas e vindas do amor. E não só do amor.
A inconstância das pessoas, dos amigos, dos amores, da Justiça e a minha própria, me cansam.
A inconstância produz, inevitavelmente, a desconfiança.
Sou super desconfiada (rs). Desconfiada, ressabiada, pessimista e noiada. Tá certo que tenho qualidades e muitas, a modéstia por exemplo – hahahahaha -, mas agora não tô pra falar disso.
Acho que fiquei estragada pelo tempo, pelas muitas dores e decepções enfrentadas nesses poucos 24 anos. Sim, são poucos anos.
Lembro com saudade, do tempo de inocência e ingenuidade, quando acreditava no outro; pensava lidar com um ser em constante evolução.
Isso é bobagem.
Só é possível haver mudança quando se quer mudar, e olha que ainda assim, não é nada fácil.
Tornei-me incrédula.
(Mas quero tanto acreditar).
Preciso tanto disso.
Crer. Confiar. Esperar. Almejar. Aspirar. Idealizar. Prever. Sonhar. Viver.
Preciso, urgentemente, ser convencida da real possibilidade de ver tudo isso acontecer comigo outra vez.
Viver um sonho de novo.
Quer me convencer?

3 Corredores

terça-feira, 18 de maio de 2010
Eu andei
Sorri, chorei, tanto
Não me arrependi
Ganhei e perdi
Fiz como pude
Lutei contra o amor
E quanto mais vencia, me achava um perdedor


Mais tarde me enganei
Vi com outros olhos
Quando às vezes não amei a mim
Não por falta de amor
Mas amor demais me levando pra alguém
Quem?
Visitou os corredores da minha alma
Soube dos enganos
Secretos planos
E até uns traumas
Sempre fui muito só


Eu andei
Sorri, chorei tanto
Fui quase feliz
Fiz tudo que quis
Fiz como pude
Desprezei meu ego
Dando esmolas a ele com se fosse um cego
Mais tarde me enfeitei
Até pintei os olhos
Quando às vezes não amei a mim
Não por falta de amor
Mas amor demais me escapando pra alguém

Quem?
Visitou os corredores da minha alma
Soube dos meus erros
E dos nós que fiz
Bem na linha da vida
Sempre fui muito só


(Ana Carolina)

... e o coração mais uma vez partido com o fim de um relacionamento =/

0 Amado

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Quando não há o que falar, melhor mesmo é cantar a própria vida. Hoje, não há música mais apropriada do que "Amado", da Vanessa da Matta.
Tuuuuuudo de bom viu?!

Bjo bjo,

Como pode ser gostar de alguém
E esse tal alguém não ser seu
Fico desejando nós gastando o mar
Pôr do Sol, postal, mais ninguém

Peço tanto a Deus
Para esquecer
Mas só de pedir me lembro
Minha linda flor
Meu jasmim será
Meus melhores beijos serão seus

Sinto que você é ligado a mim
Sempre que estou indo, volto atrás
Estou entregue a ponto de estar sempre só
Esperando um sim ou nunca mais

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer

Sinto absoluto o dom de existir, não há solidão, nem pena
Nessa doação, milagres do amor
Sinto uma extensão divina

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer
Quero dançar com você
Dançar com você
Quero dançar com você
Dançar com você

(Amado. Vanessa da Mata).

http://www.youtube.com/watch?v=HYHHrcEPJH4

3 Porta Bandeira de Mim

quinta-feira, 13 de maio de 2010
O que é o blog senão uma exposição da intimidade do seu titular a um número indeterminado e indistinto de pessoas?
Porque é isso.
É um “diário” pessoal virtual.
E tem blog pra todo gosto.
Tem blog crítico, um espelho profissional, educativo, engraçado, escraxado, diferente, ou mesmo, um simples, mas não menos interessante, relato da vida particular-emocional-familiar-espiritual-profissional do blogueiro.
O meu se enquadra na última definição e, por conta disso acabei enfrentando alguns problemas pessoais (...).

Não me importo.

Meus Queridíssimos Seguidores e, vc que está dando só uma passadinha por aqui, saiba que no “meu” blog tenho a liberdade de expressar tudo o que sinto, o que penso, acredito, amo e/ou odeio.
Me exponho.
Me “escancaro”.
Aqui, sou como vários trechos de músicas da Marisa Monte (a-d-o-r-o!!!!!), “o infinito particular”, “a pequenina e também gigante”, “quem não tem nada a esconder”, e tantas outras. Mas, a frase ideal para o post de hoje é que “sou porta bandeira de mim”.

Pra manter a veracidade do que digo, conto que hoje, dia 13.05.2010, às 18:47h, estou péssima. Com o coração na mão. Dividida. Sem saber o que fazer.
É engraçado - pra não dizer trágico -, como a vida nos surpreende. Tá sempre nos pregando uma boa peça, nos deixando sem rumo, sem chão, sem nada.
Opa!
Esqueci!
Ela deixa algo sim! ...o incômodo, a tormenta, a falta de paz, a dor bem apertada no peito, que até é suportável, mas minuciosamente massacrante. E aquilo (pra não dizer quem), nos causa tudo isso (e um pouco mais), finge simplesmente, total desconhecimento.
Tenho que rir.
Dar boas e incessantes gargalhadas, ou acabo falando e/ou fazendo besteira.
Termino o post levantando a bandeira da FELICIDADE, porque entre tantos altos e baixos, é a única coisa que realmente importa.

Bjo bjo,

0 Feedback

terça-feira, 11 de maio de 2010
Eu???? Vivo numa dúvida constante e cruel...


Eu enxergo o que você sente
Mas você responde com a boca: não
Sua boca diz que não
Mas quando não diz nada
Me beija sim
Depois do beijo olho de novo em seus olhos
E vejo sim
Seus olhos dizem sim

Você retira a mão do meu rosto
Me pede perdão: não
Me beija de novo como quem suplica
O silêncio que diz sim
Te abraço então, agora é o teu corpo
Que diz não
Teu corpo diz que não

Você pede que eu volte
E nessas idas e vindas
O amor enfraquece
Até o fim
Enfraquece até o fim

Eu enxergo o que você sente
Mas você responde com a boca: não
Sua boca diz que não
Mas quando não diz nada
Me beija sim
Depois do beijo olho de novo em seus olhos
E vejo sim
Seus olhos dizem sim

Você pede que eu volte
E nessas idas e vindas
O amor enfraquece
Até o fim
Enfraquece até o fim

E nessas idas e vindas
O amor enfraquece

Você pede que eu volte
E nessas idas e vindas
O amor enfraquece
Até o fim
Enfraquece até o fim
Enfraquece até o fim
Enfraquece até...

Nenhum de Nós.
Composição: Martha Medeiros

0 'Precisismos'

quinta-feira, 6 de maio de 2010
Preciso de um tempo.
Preciso organizar meus sentimentos.
Preciso me decidir.
Preciso deixar a inconstância de sempre.
Preciso amadurecer.
Preciso sofrer menos por antecedência.
Preciso superar meu punhado de decepções.
Preciso ser 'livre' novamente, das dores de outrora, fazendo de cada cicatriz uma tatoo bonita e não uma marca dolorosa.
(Será isso possível?????)

Preciso desafogar o que me consome.
Preciso me reencontrar em Deus.
Preciso de amigos reais, palpáveis e presentes.
Preciso de colo.
Preciso de chocolate (rs).
Preciso acreditar.
Preciso daquela doce ilusão de quem achava que tudo podia e que um dia, tudo conseguiria.
[TUDO É MESMO POSSÍVEL?!?!?].
Preciso me encontrar em mim mesma.
Concluí que, até mesmo eu, me perdi no 'meu infinito particular'.
Preciso de norte, de bússula, de mapa ou qualquer coisa parecida que me ajude a caminhar; a viver.
Fato é, que sei exatamente o que quero da vida, bem como o que quero e posso conseguir de e por mim, mas nem tudo está ao meu controle.
Escrevi na semana passada um post sobre a 'imprevisibilidade' do coração e da vida. O inesperado nos rodeia o tempo todo. O inesperado acontece, de certa forma, o tempo todo.
...
Tô numa TPM louca.
Nesses dias, constantemente filosofo sobre minha própria existência e o rumo que ela tem tomado. Me surpreendo sempre. Tem muito mais coisa acontecendo do que eu e vc podemos imaginar (...).
É meu bem, Cazuza cantou de maneira acertada que 'a vida não pára'.
A vida não pára e meus 'precisismos' também não.
Hoje, todos meus 'precisismos' são inegociáveis.
Preciso.
Preciso.
Preciso.
Preciso sempre e sempre e sempre...

2 Better Together

quarta-feira, 5 de maio de 2010

"There's no combination of words I could put on the back of a postcard
No song that I could sing but I can try for your heart
Our dreams and they are made out of real things
Like a shoebox of photographs with sepia-toned loving
Love is the answer at least for most of the questions in my heart
Why are we here? And where do we go? And how come it's so hard?
It's not always easy and sometimes life can be deceiving
I'll tell you one thing, it's always better when we're together

Hum it's always better when we're together
Yeah we'll look at the stars when we're together
Well it's always better when we're together
Yeah it's always better when we're together

And all of these moments just might find their way into my dreams tonight
But I know that they'll be gone when the morning light sings
Or brings new things for tomorrow night you see
That they'll be gone too, too many things I have to do
But if all of these dreams might find their way into my day to day scene
I'd be under the impression I was somewhere in between
With only two, just me and you, not so many things we got to do
Or places we got to be we'll sit beneath the mango tree now

Yeah it's always better when we're together
Hum we're somewhere in between together
Well it's always better when we're together
Yeah it's always better when we're together

I believe in memories they look so, so pretty when I sleep
And now when, when I wake up you look so pretty sleeping next to me
But there is not enough time
And there is no song I could sing
And there is no combination of words I could say
But I will still tell you one thing
We're better together"

(Jack Johnson)

=]

0 Piri

segunda-feira, 3 de maio de 2010
A passagem rápida por Pirinópolis/Go no último sábado deixou saudades...

PS: Foto retirada.

0 Posso errar?

sexta-feira, 30 de abril de 2010
"Há pouco tempo fui obrigada a lavar meus cabelos com o xampu “errado”. Foi num hotel, onde cheguei pouco antes de fazer uma palestra e, depois de ver que tinha deixado meu xampu em casa, descobri que não havia farmácia nem shopping num raio de 10 quilômetros. A única opção era usar o dois-em-um (xampu com efeito condicionador) do kit do hotel. Opção? Maneira de dizer. Meus cabelos, superoleosos, grudam só de ouvir a palavra “condicionador”. Mas fui em frente. Apliquei o produto cautelosamente, enxaguei, fiz a escova de praxe e... surpresa! Os cabelos ficaram soltos e brilhantes — tudo aquilo que meus nove vidros de xampu “certo” que deixei em casa costumam prometer para nem sempre cumprir.

Foi aí que me dei conta do quanto a gente se esforça para fazer a coisa certa, comprar o produto certo, usar a roupa certa, dizer a coisa certa — e a pergunta que não quer calar é: certa pra quem? Ou: certa por quê? O homem certo, por exemplo: existe ficção maior do que essa? Minha amiga se casou com um exemplar da espécie depois de namorá-lo sete anos. Levou um mês para descobrir que estava com o marido errado. Ele foi “certo” até colocar a aliança. O que faz surgir outra pergunta: certo até quando? Porque o certo de hoje pode se transformar no equívoco monumental de amanhã. Ou o contrário: existem homens que chegam com aquele jeito de “nada a ver”, vão ficando e, quando você se assusta, está casada — e feliz — com um deles.

E as roupas? Quantos sábados você já passou num shopping procurando o vestido certo e os sapatos certos para aquele casamento chiquérrimo e, na hora de sair para a festa, você se olha no espelho e tem a sensação de que está tudo errado? As vendedoras juraram que era a escolha perfeita, mas talvez você se sentisse melhor com uma dose menor de perfeição. Eu mesma já fui para várias festas me sentindo fantasiada. Estava com a roupa “certa”, mas o que eu queria mesmo era ter ficado mais parecida comigo mesma, nem que fosse para “errar”.

Outro dia fui dar uma bronca numa amiga que insiste em fumar, apesar dos problemas de saúde, e ela me respondeu: “Eu sei que está errado, mas a gente tem que fazer alguma coisa errada na vida, senão fica tudo muito sem graça. O que eu queria mesmo era trair meu marido, mas isso eu não tenho coragem. Então eu fumo”. Sem entrar no mérito da questão — da traição ou do cigarro —, concordo que viver é, eventualmente, poder escorregar ou sair do tom. O mundo está cheio de regras, que vão desde nosso guarda-roupa, passando por cosméticos e dietas, até o que vamos dizer na entrevista de emprego, o vinho que devemos pedir no restaurante, o desempenho sexual que nos torna parceiros interessantes, o restaurante que está na moda, o celular que dá status, a idade que devemos aparentar.. Obedecer, ou acertar, sempre é fazer um pacto com o óbvio, renunciar ao inesperado.

O filósofo Mario Sergio Cortella conta que muitas pessoas se surpreendem quando constatam que ele não sabe dirigir e tem sempre alguém que pergunta: “Como assim?! Você não dirige?!”. Com toda a calma, ele responde: “Não, eu não dirijo. Também não boto ovo, não fabrico rádios — tem um punhado de coisas que eu não faço”. Não temos que fazer tudo que esperam que a gente faça nem acertar sempre no que fazemos. Como diz Sofia, agente de viagens que adora questionar regras: “Não sou obrigada a gostar de comida japonesa, nem a ter manequim 38 e, muito menos, a achar normal uma vida sem carboidratos”. O certo ou o “certo” pode até ser bom. Mas às vezes merecemos aposentar a régua e o compasso."

*****************************************

A crônica é de Leila Ferreira, jornalista, apresentadora de TV e autora do livro Mulheres – Por que será que elas..., da Editora Globo.
Tudo de bom né?!

Bjo bjo

0 Olha

Tenho uma amigona que é fã inveterada do "Rei" Roberto Carlos (não pra mim, é claro) e na semana passada vi que ela havia postado um vídeo no orkut, do DVD "Elas Cantam Roberto", resolvi ouvir.

Me surpreendi com belas interpretações de consagradas cantoras brasileiras, cantando os principais sucessos do Rei. Transcrevo abaixo, a música "Olha", interpretada por Ivete Sangalo. Se ainda não conhece e não tá muito afim de comprar o dvd, veja o vídeo no youtube: http://www.youtube.com/watch?v=Y8jmu5zMftQ. Vai adorar.

Bjo bjo

*******************************************

Olha você tem todas as coisas
Que um dia eu sonhei prá mim
A cabeça cheia de problemas
Não me importo, eu gosto mesmo assim
Tem os olhos cheios de esperança
De uma cor que mais ninguém possui
Me traz meu passado e as lembranças
Coisas que eu quis ser e não fui
Olha você vive tão distante
Muito além do que eu posso ter
E eu que sempre fui tão inconstante
Te juro, meu amor, agora é prá valer
Olha, vem comigo aonde eu for
Seja minha amante, meu amor
Vem seguir comigo o meu caminho
E viver a vida só de amor

(Roberto Carlos)

0 Time Of Your Life

quarta-feira, 28 de abril de 2010

"Another turning point
a fork stuck in the road
Time grabs you by the wrist
directs you where to go
So make the best of this test
and don't ask why
It's not a question
but a lesson learned in time

It's something unpredictable
but in the end it's right
I hope you had the time of your life

So take the photographs
and still frames in your mind
Hang it on a shelf
of good health and good time
Tattoos of memories
and dead skin on trial
For what it's worth
it was worth all the while

It's something unpredictable
but in the end it's right
I hope you had the time of your life"


Foi através dessa música do Green Day que recebi um ‘recado’, “I hope you had the time of your life...”.

Respondi com outro trecho da mesma canção: “It’s something unpredictable” e acrescentei: You know.

Sim, é algo imprevisível.

Alguém de qualquer parte do planeta pode me dizer se existe algo mais imprevisível que o coração?

Ããããããããããã???? Pode???? Pode?!?!

Não. Não pode. Porque nada é mais imprevisível que o coração.

Com o coração não há garantias. Não há certezas sobre o amanhã. Não é possível afirmar de maneira absoluta e irrefutável se amaremos pra sempre, quem hoje amamos, ou se odiaremos eternamente aquele quem nos irrita, nos tira a paz e o sôssego.

Não existe nada imutável. A vida não é tão 'redondinha' como gostaríamos. Digo, por mais que eu preveja e queira ardentemente viver um conto de fadas, onde encontrarei e me casarei com um príncipe encantado, solteiro, bonito, inteligente, maduro e rico, com quem teria meus lindos e amados filhos, vivendo numa mansão, rodeada por amigos, igualmente bonitos, inteligentes e ricos, bem... talvez não seja assim o meu futuro. (Espero que seja ainda melhor hahahahahahaha).

Entretanto, mesmo que eu queira e lute por uma vida tranquila, um bom trabalho, uma família, sim, com problemas, mas que acima de tudo se ame, talvez, ainda assim, eu não consiga.

Porquê?

Pelo simples fato de que o coração, a vida e as situações que nos rodeiam nem sempre são previsíveis.

Há certas ocasiões que fogem a nossa esfera de atuação. Pode ser a morte de um ente querido, um acidente de carro que deixe sequelas irreversíveis, uma catástrofe natural, uma escolha precipitada, enfim, muitas coisas podem acontecer asssim, imprevisivelmente.

Sendo mais otimista, rs, eu creio e até gostaria de vivenciar algo imprevisível, desde que seja bom. Quer um exemplo? Ganhar uma viagem, melhor, UM CRUZEIRO pro Havaí, tuuuuuuuuuuuudo pago, com direito a um acompanhante, em um desses milhares de prêmios sorteados nos shoppings, concessionárias, supermercados e até mesmo pelo cartão de crédito! (rs). Ou quem sabe, conhecer alguém, subtamente me apaixonar e descobrir que depois de 20 e poucos anos de busca e espera eu tive a sorte, o privilégio, a alegria incomensurável de encontrar o meu grande amor.

Isso sim seria um imprevisível maravilhoso pra me acontecer! rs.

Todavia, o que eu quero deixar claro aqui, é que a vida é imprevisível, assim como é imprevisível e surpreendente vc estar lendo essa postagem até o fim sem sequer me conhecer direito, não é?!?!

Vivamos a vida! diariamente e com sorriso no rosto, porque meu bem, se vc estiver na mesma situação que eu, é bom ter um belo e largo sorriso o tempo todo, afinal, na próxima esquina (quem sabe...) podemos encontrar o verdadeiro amor.

Quero ter a ousadia e a falta de modéstia necessária, mas sem parecer esnobe ou muito convencida, pra ser, pelo menos por hoje ou por hora (e a hora é agora) o melhor imprevisto que te aconteceu.

But, it’s something unpredictable. You know.

Bjo bjo,

3 Uma Aquariana e tanto

domingo, 25 de abril de 2010

Sou uma aquariana nata. Sempre me vejo envolvida em situações que caracterizam bem o signo de ar. Foi num momento recente que me vi obrigada a postar algo sobre o signo que me descreve tão bem. Fui pro google, meu amigo infalível, onde encontrei algumas informações imprescindíveis pra melhor me compreender. Vai lá:

A mulher aquariana é de acentuada beleza e especial magnetismo, nunca passa desapercebida.

Urano dá um especial encanto ao seu olhar, que é profundo e impactante. Sé há um planeta instável e explosivo, esse é Urano, de tal modo que assim será o caráter de sua nativa, tão diversa, atrativa e misteriosa, que parece ser várias mulheres em uma só. Ademais, Urano é a oitava superior de Vênus; assim, pois, o amor não só vai para mais além do idealismo, senão que definitivamente, sobrepassando o centro emocional, se torna bem controlado. Sua constante mobilidade está muito longe da banalidade: acerca-se mais de uma constante inquietude.

A mulher de Aquário insiste em ser livre. Porém, quem aceitar seu amor dentro destes limites, terá sua eterna devoção. Como todo aquariano, ela pode alimentar um temor de que o desejo por uma pessoa possa aprisionar seu espírito e a impeça de ser leal ao seu único grande amor: a liberdade. Liberdade para experimentar, descobrir e ampliar sua visão do mundo.

O Aquário é o signo do futuro, das novas descobertas e dos gênios que mudaram a humanidade. E sem essa liberdade para vasculhar as coisas em busca de novos conhecimentos, este signo não é nada. Por isso que a aquariana costuma viver no futuro, onde as coisas ainda estão para acontecer. Na verdade, elas se antecipam à época em que vivem. Muitos astrólogos dizem que daqui uns cinqüenta anos o mundo pensará como os aquarianos. E deve ser mesmo.

Basta notar que a maioria dos gênios visionários eram de Aquário ou tinham ascendente aquariano. Só para citar alguns exemplos, Galileu foi perseguido por que vivia milênios à frente de sua época, e era de Aquário. Thomas Edson, o inventor da lâmpada foi chamado de maluco tantas vezes, que talvez só perca para Charles Darwin, mais um aquariano, pai da teoria da evolução. Bem, vamos parar por aqui, não vou falar sobre Abraham Lincoln, Francis Bacon ou Franklin Roosevelt, que mesmo em uma cadeira de rodas foi capaz de liderar os EUA na segunda guerra mundial.

Você pode esperar que ela sempre lhe dê uma opinião franca, mas não tentará ensiná-lo como viver. Aliás, se está procurando uma mulher louca pelas paixões, fez a escolha errada. Sim, ela é uma mulher apaixonante, mas se for uma típica mulher de Aquário, a paixão não será seu forte. O problema é que você dificilmente NÃO irá se apaixonar por ela, por seu charme misterioso, seu jeito de meio frio, muitas vezes distante... É, meu caro, esta mulher é muito lógica e ponderada para se impressionar com romances adocicados, declarações de amor ou filmes com finais trágicos, como Romeu e Julieta. Para ela não faz sentido associar paixão com amor.

Ela entende que o amor é harmonia e tranqüilidade, mas evita a paixão por saber que ela pode causar dor e sofrimento. E tem razão, porque quando a aquariana se apaixona fica tão vulnerável... (Na verdade eu fico completamente insandecida quando tô apaixonada, aff...)

Sua mente extremamente lógica acaba entrando em choque com os sentimentos, porque não pode aceitar que alguém chore por amor (mesmo que seja ela). O amor deve causar alegria e sorrisos, jamais lágrimas. Definitivamente, se o seu amor for neurótico não terá muito futuro com esta mulher!

Mas não desanime, porque o amor dessa mulher pode ser fogo puro, intenso e raramente monótono. Meu amigo, um beijo de uma aquariana apaixonada é algo que vale e pena provar. Oh, coisa boa, meu pai!!!

Ela pode amar com muita intensidade, mas não se entrega incondicionalmente a ninguém. Por isso, não estar diante de seus olhos, muitas vezes significa estar fora do pensamento. A distância raramente faz o coração da mulher de Aquário ficar mais apaixonado. Por isso é muito importante estar sempre presente para que ela não resolva procurar alguém que o substitua.

Se a situação esfria ou se torna intolerável, a índole desta mulher fará com que desapareça da noite para o dia sem olhar para trás. Ela não gosta das separações ou divórcios, mas para ela não representa o mesmo choque que para outras mulheres mais sentimentais. Por ser muito individualista e ter uma multidão de amigos e pretendentes, a mulher de Aquário não hesita em seguir sozinha, se for preciso. Sim, ela pode chorar e sofrer, mas irá se recuperar muito mais rápido do que imagina.

Não é comum fazer julgamento ou ter preconceitos. A aquariana costuma aceitar as pessoas como elas são sem a intenção de querer mudá-las. O fato de adorar novidades e mudanças não quer dizer que tenha que mudar as pessoas. É muito mais fácil ela querer mudar o mundo ou o universo.

Não procure descobrir os pensamentos privados dela. Não é deste jeito que se lida com esta mulher. Ela conservará seus segredos ocultos, e muitas vezes sentirá uma satisfação perversa em confundi-lo. Em geral, ela será fiel aos extremos.

Mas lembre-se: Com uma aquariana mentir é uma coisa, e deixar de contar toda a história é outra coisa.

O instinto de fraternidade na aquariana é tão intenso que muitas vezes ela ficará chocada por ter cometido alguma injustiça. Na maioria, bondosas e tranqüilas por natureza, muitas vezes gostam de desafiar a opinião pública, e secretamente se deliciam em chocar as pessoas mais convencionais com um comportamento mais agressivo e transgressor. Urano faz dela uma rebelde que acha instintivamente todos os velhos hábitos errados, e que o mundo precisa de uma mudança radical.

O que pode parecer chocante e escandaloso para muitas pessoas, para ela pode parecer simplesmente exótico. E o que o mundo pode pensar ser uma grande loucura, pode representar uma nova invenção que mudará os rumos da sociedade. Poucas são as coisas que podem chocar uma aquariana ou deixá-la escandalizada. Esta mulher não costuma ter chiliques ou ataques de histeria, nem gostam de fazer um julgamento sem ter uma boa base sobre o assunto.

O fato de aceitar as novidades, faz dela uma mulher sempre na vanguarda. Apesar de sempre parecer um pouco desligada do mundo, são capazes de captar as coisas que acontecem ao seu redor como uma tela de radar. Você pode pensar que ela não está prestando nenhuma atenção nas coisas que esta dizendo, que deve estar no mundo da lua imaginando o por quê da existência humana, e, no entanto ela repetirá tudo o que disse no dia seguinte. Isto vai ensina-lo de que o processo que elas tem para colher informações é muito maior que sua famosa distração.

A aquariana acredita no que pode compreender e busca razões até mesmo para as emoções, um campo complicado em sua vida, pois muito distante de seu jeito de encarar a vida. Aquário precisa de espaço para ir e vir, trocando informações, pois é signo de Ar, portanto é sociável. Trata amigavelmente a todos, sem se fiar em ninguém e preza demais sua liberdade, a vida ao ar livre, onde possa exercer sua lógica fria e inovadora, sem estar amarrado às razões afetivas que, ao seu ver, anuviam o julgamento límpido.

Na verdade, tem mais um monte de coisas que podem ser ditas sobre mim, mulher aquariana, mas é melhor parar por aqui mesmo, afinal no "meu infinito particular, você deve se perder ao entrar..."

BjO BjO