Soneto de Fidelidade

quinta-feira, 23 de setembro de 2010
De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

(Vinicius de Moraes)

*****************
Bom dia, bom dia.
Sei que o "amor" tem sido uma temática recorrente no blog, mas é porque estou amando e isso é inevitável (ainda bem... rs).
Depois de tanta coisa dando errado com meu coração, enfim, encontrei alguém que mudou essa realidade.
O soneto acima é só mais uma demonstração de amor e carinho, pois "de tudo ao meu amor serei atento, antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto..."

Parabéns Amor por mais um aniversário.

Bjo, bjo

2 comentários:

julianagoes Says:
28 de setembro de 2010 12:53

"Nossas sombras refletiam o que nossos corações diziam. E hoje eles dizem que somos um. Que somos o passado, o presente e o futuro. E por isso não há medo de sermos inconsequentes. Porque o futuro já me ditou a você."
É um pedaço de um texto que escrevi pro meu amor =D
Eu tinha me inspirado no poema do Vinicius aí em cima ^^

Sara Caroline Says:
29 de setembro de 2010 16:59

Ah que legal =]
Amar é bom demais! e haja inspiração com Vinícuis de Moraes =]