0 Nossa, nossa assim vc me mata!

domingo, 30 de outubro de 2011
"Desatar os nós que enlaçam atos e motivos. Fazer as coisas por impulso. Por que? Porque às vezes é bom a gente mostrar pra si mesmo quem é que manda aqui." (Martha Medeiros)

Blogueiros,

Hoje é dia de mostrar quem é que manda aqui.
Impulsividade, assim vc me mata! rs.
E pra terminar:

"Vontade: impulso cego, escuro e vigoroso, sem justiça nem sentido." (Arthur Schopenhauer)

 
video
 
 
PS:  Escolhi essa música porque "it's my song" e ela tem o dom específico de me impulsionar a fazer aquilo que tenho vontade, mesmo quando me falta coragem.
 
É hoje...
 
Bjo, bjo!

0 O que fazer?

sábado, 29 de outubro de 2011
Blogueiros,

O que fazer quando as coisas saem do controle?
O que fazer quando não se sabe o que fazer?
O que fazer para mudar um comportamento?
O que fazer para voltar a ser aquela a quem tanto aprovava?
O que fazer para ter forças e vencer aquilo que não é bom em vc?

O que fazer?

Não sei.

Será que alguém poderia me ajudar?

=/

0 Vamos conhecer as melhores vinícolas da Itália?!?

quarta-feira, 26 de outubro de 2011
Olá Blogueiros,

No mês passado circulou no site da Folha de São Paulo uma interessante reportagem sobre o mapa enoturístico da Itália, líder na produção de vinhos.

Fiquei interessadíssima! A um, pois adoro saborear um bom vinho. A dois, porquanto a região das vinícolas na Itália são famosas pela beleza, pelo clima agradável e peculiar. A três, porque não tive a oportunidade de conhecer essa parte da Itália durante a viagem que fiz no meio do ano.

Na verdade, eu poderia enumerar vários motivos para ir até lá, mas isso não é mesmo necessário.
É uma viagem que vale muito a pena. Ponto.
Abaixo, seguem algumas informações interessantes e bem simplificadas sobre a rota de vinhos. Quem sabe, em 2012 iremos até lá...



Bjo, bjo!

0 E a semana está apenas começando

segunda-feira, 24 de outubro de 2011
Boa noite,

Queria escrever muita coisa, mas peço licença para expressar a tumultuosidade dos meus pensamentos através das frases do adorável Caio Fernando Abreu e da maravilhosa Clarice Lispector.

...porque para um bom entendedor um pingo é letra.

Bjo, bjo e boa semana.


"Ando um pouco para dentro, não sei se você entende. Me fechei um pouco, de tudo. Me abri para mim, me fechei para o resto. Ainda não sei se é certo ou no que vai dar, mas garanto que estou me descobrindo um pouco."

"É só uma questão de se encontrar. Porque às vezes eu me perco e fico me procurando, e não me acho."

"Tô tirando férias, dando um tempo disso. Chega de amar, chega de me doar, chega de me doer."

"Eu preciso muito deixar acontecer o momento da renovação, trocar de pele, mudar de cor. Tenho sentido necessidades do novo, não importa o quê, mais que seja novo, nem que sejam os problemas. Preciso deixar a casa vazia para receber a nova mobília. Fazer a faxina da mente, da alma, do corpo e do coração. Demolir as ruínas e construir qualquer coisa nova, quem sabe um castelo."

"Você percebe que é forte quando se vê obrigada a desistir da pessoa que nunca imaginou ser capaz de deixar um dia."

"Supere isso. E se não puder superar, supere o vício de falar a respeito"

"A carne é fraca, a alma é safada e o diabo ainda atenta."

"Estou aceitando o fato de que algumas pessoas nasceram para sentir o amor, mas não para viver um."

"Porque a vida segue. Mas o que foi bonito fica com toda a força. Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves, certos momentos nem o tempo apaga."

(Caio Fernando Abreu)



"Eu sou assim, quero tudo e quero agora. Uns chamam de mimada, mas eu prefiro decidida."

(Clarice Lispector)

Falar mais o quê?!?!??

Bjo, bjo e que Deus me ajude.

0 Punk...

quarta-feira, 19 de outubro de 2011
"Um dia de monja, um dia de puta, um dia de Joplin, um dia de Tereza de Calcutá, um dia de merda" (Caio Fernando de Abreu)

Blogueiros,

Minha vida está de cabeça para baixo.

Essa ansiedade por existir, por me conhecer, por ter – sentimentos, amores, desejos, coisas, pessoas... – está gerando um verdadeiro caos.

Ontem alguém me disse que o erro não se limita a pessoa que o cometeu. Seus efeitos, por vezes, catastróficos, se estendem àqueles que estão ao nosso redor.

Verdade!

Medo.

Muito medo das conseqüências dos meus atos impensados. Medo da minha impulsividade. Medo dessa pressa em viver tudo de uma única vez.

Preciso urgentemente dar um “break” na minha vida, pôr o “pé no freio” mesmo! Mas, sabe quando tudo toma uma proporção muito maior da esperada e vc simplesmente não sabe como mudar o curso da história? Da sua própria história?!?

É exatamente isso que está acontecendo comigo.

Não sei como mudar!

Não sei como parar!

Não sei como sobrestar-me!

Sinto-me “descendo ladeira a baixo”, passando irrefletidamente por todos os sinais de “PARE”, todos os avisos de “CUIDADO”, todas as “ADVERTÊNCIAS” no meio do caminho.

SOCORRO!

SOCORRO!

SOCORRO!

Preciso de socorro, preciso de auxílio, preciso de alguém que me ajude a parar antes que aconteça um desastre maior.

Misericórdia é tudo o que peço a Deus.

Muita misericórdia, livramento e graça.

Quero muito mudar a minha vida, antes que algo externo e indesejado me faça mudar.

Tenso.

Triste.

Preocupante.

Desesperador.

Esses são, definitivamente, os sentimentos de hoje. Credo.

Bjo, bjo

0 O que tiver que ser, será.

domingo, 16 de outubro de 2011
"Aos caminhos, entrego o nosso encontro. E se tiver que ser, como tem que ser, do jeito que tiver que ser, a gente volta um dia" (Caio Fernando Abreu)



Boa tarde Blogueiros,

Tive que repetir a frase do Caio Fernando Abreu porque ela é apropriada demais para a ocasião.

Mais um capítulo dessa história, que não sei ao certo se pode ser chamada "de amor", foi escrito.

Estou apaixonada.

Fato.

O beijo de despedida não teve gosto de fim, mas de incerteza.
Incerteza sobre o futuro, sobre o amanhã, sobre meus sentimentos, sobre ele...

Minha estadia em São Paulo me abriu os olhos para muitas coisas. Dia a dia me enxergo um pouco mais, e descubro que ainda não me conheço bem.

A vida é mais imprevisível que eu imaginava, e as pessoas também o são.

Conheci um lado do Paulista até então desconhecido, e adorei.

Conversamos.

O ouvi.

Era realmente incrível olhar seus olhos, ver sua íris se contraindo e ora se agigantando com as emoções. Perceber algumas verdades latentes e coisas, que ele prefere esconder. Foi bom ver seu corpo se arrepiando ao toque das minhas unhas, e o sorriso que lhe escapava quando menos esperava.

Seu cheiro, sua pele, seu cabelo, seu gosto, ainda permanecem em mim, e isso, eu não quero esquecer.

Não quero pensar em nada. Não quero planejar. Não quero criar expectativas. Não quero esperar nada. Quero apenas guardar todas as lembranças, que me são tão peculiares e especiais.

O que tiver que ser, será.
 
Bjo, bjo

0 Fé em Deus, pé na estrada

terça-feira, 11 de outubro de 2011
"Aos caminhos, entrego o nosso encontro. E se tiver que ser, como tem que ser, do jeito que tiver que ser, a gente volta um dia" (Caio Fernando Abreu)



Boa noite Blogueiros,

Os dias voaram, e num susto percebo que amanhã estarei em Sp, para uma viagem bem diferente da planejada incialmente... Mas isso já não importa mais, não é mesmo?!

Me desejem sorte, festa, risos, meu querido J. Cuervo e muito beijo na boca, daqueles de tirar o fôlego - porque tô precisando... rsrsrsrs.

Quero deixar com vcs uma música que me enviaram hoje e que achei linda demais, apesar da melancolia e tristeza preponderante: "Someone like you" da Adele. O video é legendado para facilitar a vida de quem, assim como eu, não é expert (ainda) em inglês, rs.


video

"I remember you said
Sometimes it lasts in love
But sometimes it hurts instead"
 
E como...

Bjo, bjo!!!

0 Vamos nos encontrar em Sampa?

sexta-feira, 7 de outubro de 2011
"Did you forget about me, Mr. Duplicity?
I hate to bug you in the middle of dinner
But it was a slap in the face
How quickly I was replaced
And are you thinking of me when you fuck her?

'Cause the love that you gave, that we made
Wasn't able to make it enough
For you to be open wide, no
And every time you speak her name
Does she know how you told me you'd hold me
Until you died?
'Til you died?
But you're still alive

And I'm here to remind you
Of the mess you left when you went away
It's not fair to deny me
Of the cross I bear that you gave to me
You, you, you oughta know

'Cause the joke that you laid in the bed
That was me, and I'm not going to fade as soon
As you close your eyes, and you know it
And everytime I scratch my nails
Down someone else's back,
I hope you feel it
Well, can you feel it?"

(You Oughta Know - Alanis Morissette)

 
video
 
Boa noite Blogueiros,
 
Tá, eu sei que Alanis Morissette soa meio anos 90, mas estou de fato, impressionada com a qualidade de suas músicas e sua voz sempre embriagada. Estou amando ouvir seus albúns! E o "Jagged Little Pill Acoustic" (2005) até agora, é meu preferido.
 
Ao ouvir essa canção pensei: Putz! que música é essa?! É tãããããããããããããão realista! (...). Não poderia deixar de compartilhar com vcs. Espero que gostem.
 
Semana que vem estarei em SP.
Caso algum blogueiro queira me encontrar é só mandar um e-mail. Já falei com a Tati, uma blogueira super querida, e estamos nos organizando para sairmos...
Desde já estão todos convidadíssimos!
 
Espero vcs.
 
Beeeijo e ótimo fds =]

1 Anda. Seja forte. Seja feliz. Seja uma mulher.

domingo, 2 de outubro de 2011
"Te desejo uma fé enorme.
Em qualquer coisa, não importa o quê.
Desejo esperanças novinhas em folha, todos os dias.
Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada nem ninguém deste mundo.
Que a gente reconheça o poder do outro sem esquecer do nosso.
Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades, mesmo que as mentiras e as verdades sejam impermanentes.
Que friagem nenhuma seja capaz de encabular o nosso calor mais bonito.
Que, mesmo quando estivermos doendo, não percamos de vista nem de sonho a ideia da alegria.
Tomara que apesar dos apesares todos, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz.
As coisas vão dar certo.
Vai ter amor, vai ter fé, vai ter paz – se não tiver, a gente inventa.
Te quero ver feliz, te quero ver sem melancolia nenhuma.
Certo, muitas ilusões dançaram.
Mas eu me recuso a descrer absolutamente de tudo, eu faço força para manter algumas esperanças acesas, como velas (...)."
(Caio Fernando Abreu)

Olá Blogueiros,
 
Eu insisto em entender o que não se entende.
Eu fico com a "pulga atrás da orelha" e não canso de pescrutar meu coração.
Eu não lido bem com os "nãos" que a vida me dá.
Eu, irritradiça e teimosa, insisto, implico, não deixo de lado. E sabe o que isso me adianta?
NADA. Absolutamente.
 
Quanto tempo tenho perdido, quantas chances desperdiçadas, quantos amores passaram por mim e eu não vi, pelo simples fato de não desistir, de não esquecer, de não seguir em frente sem olhar para trás (olhar para trás é mesmo o meu maior problema). Eu não desisto. Nunca, nunca mesmo. Mas a vida segue. Sim, vida segue.
 
E eu? Até quando estarei perdida nesse vácuo que o amor me deixou?
Eu recebo flores, chocolates, elogios aos montes, pretendentes também... mas o que se pode fazer quando seu coração não é tocado?
 
Sou movida pela emoção, pela paixão, pela intensidade de se viver. Não sei fazer nada "por conveniência". Não sei, tampouco quero aprender a escolher "por comodidade", porque "faz bem", porque é a escolha "acertada".

Acho isso pouco. Raso e superficial. Vazio e sem sentido. Eu não sou assim e não quero nada disso para minha vida.

É horrível sentir esse medo.
Medo da infelicidade. Medo de uma vida medíocre.
Quero engolir o mundo inteiro. Ter o máximo de conhecimento. Falar várias línguas. Sentir todas as sensações e emoções. Beber todas as bebidas. Conhecer os mais diversos lugares. Quero conhecer gente. Quero gargalhar, várias vezes, por horas, dias inteiros! Quero beijar. Quero abraços longos e confortantes. Quero amar. Quero tudo, sabe?!?! Todavia, uma vida só é muito pouco para tudo isso.

Sinto uma urgência latente. Uma pressa em ser feliz. Entretanto, as coisas não acontecem na mesma velocidade do meu pensamento.

Não sei se depois de escrever tudo isso é possível chegar a alguma conclusão. Talvez, um pensamento, que compartilho com o maravilhoso escritor Caio Fernando Abreu:

"Tenho medo de já ter perdido muito tempo. Tenho medo que seja cada vez mais difícil. Tenho medo de endurecer, de me fechar, de me encarapaçar dentro de uma solidão -escudo".

Porém...

"Continue andando. Enfrente seus problemas de cara. Reaja. Vai. Tá pensando que é só você que sofre? Tá enganada. Anda menina. Para de ser infantil. A culpa não é de ninguém. Se apaixonou, agora segura. Anda. Seja forte. Seja feliz. Seja uma mulher."

Um bom domingo, cheio de chuva e reflexão...

Depois de meses de forte seca, enfim, a chuva chega em terras goianas

Bjo, bjo