Segredo mesmo, menos para nós.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016
"Hoje eu acordei com vontade de te ver
Já faz tanto tempo que até assusta
Me assusta não saber nada de você
E não ter com quem falar de mim

Eu mudei o meu cabelo
Me tatuei, troquei de carro e de amor
Tenho alguns bons amigos
E ainda me sinto tão só

Conta um segredo
Como aqueles que nós vivemos juntos
Esquece o enredo
Diz que ainda tem lugar pra nós

Hoje eu acordei com vontade de te ver
Já faz tanto tempo e eu ainda me lembro

Me lembro do teu corpo
E cada canto teu
Há mais do que eu sei
Tão vivo em mim

Me mudei, troquei de emprego
Conheci outros lugares e dores
Já não sou mais tão menina
E ainda me sinto tão só

Conta um segredo
Como aqueles que nós vivemos juntos
Esquece o enredo
Diz que ainda tem lugar pra nós"

(Segredo, Sandy).

Dias atrás, voltando de uma viagem essa música tocou no rádio; a mente deu um loop e fui levada a lugares bem distantes.
Realmente faz tanto tempo que até assusta. 
De fato, mudei o meu cabelo,  me tatuei (mesmo!), troquei de carro e de amor. Conheci outros lugares e dores, já não sou mais tão menina e ainda me sinto tão só...
A música toda pareceu contar os pensamentos que tem dirigido meus dias.
Um misto de alegria | alívio | medo | tensão me invadem.
O afastamento racional e necessário, por vezes abre espaço para dúvidas e "ses".
Tantos anos se passaram e algumas emoções parecem as mesmas de outrora.
Maluquice é o coração...

1 comentários:

Anônimo Says:
26 de fevereiro de 2016 10:45

"Porque ao longo desses meses que eu estive sem você
Eu fiz de tudo pra tentar te esquecer

Eu já matei você mil vezes e seu amor ainda me vem
Então me diga quantas vidas você tem..."

Paulinho Moska - Quantas vidas você tem

(...)